* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

quarta-feira, março 21, 2012

Entre 1960 e 2011

Entre 1960 e 2011

Cenário 1: João não fica quieto na sala de aula. Interrompe e perturba os colegas.
·        Ano 1960: É mandado à sala da diretoria, fica parado esperando 1 hora, vem o diretor, lhe dá uma bronca e até umas reguadas nas mãos e volta tranqüilo à classe. Esconde o fato dos pais com medo de apanhar mais. Pronto. Voltou a se comportar bem.
 
·        Ano 2011: É mandado ao departamento de psiquiatria, o diagnosticam como hiperativo, com transtornos de ansiedade e déficit de atenção em ADD, o psiquiatra receita  Rivotril. Transforma-se num zumbi. Os pais reivindicam uma subvenção por ter um filho incapaz e processam o colégio.
 
Cenário 2: Luis, de sacanagem quebra o farol de um carro, no seu bairro.
·       Ano 1960: Seu pai tira a cinta e lhe aplica umas sonoras bordoadas no traseiro. A Luis nem lhe passa pela cabeça fazer outra nova "cagada", cresce normalmente, vai à universidade e se transforma num profissional de sucesso.
 
·        Ano 2011: Processam o pai de Luis por maus tratos e  ele tem que se abster de ver seu  filho.  Luis se volta para a droga, delinqüe e fica preso num presídio especial para adolescentes.
 
Cenário 3: José cai enquanto corria no pátio do colégio, machuca o joelho. Sua professora Maria, o encontra chorando e o abraça para confortá-lo...
·        Ano 1960: Rapidamente, José se sente melhor e continua brincando.
 
·        Ano 2011: A professora Maria é acusada de não cuidar das crianças. José passa cinco anos em terapia pelo susto e seus pais processam o colégio por danos psicológicos e a professora por negligência, ganhando os dois juízos. Maria renuncia à docência, entra em aguda depressão e se suicida...
 
Cenário 4: Disciplina escolar
·        Ano 1960: Fazíamos bagunça na classe... O professor nos suspendia e/ou encaminhava para a direção; chegando em casa, nosso velho nos castigava sem piedade e no resto da semana não incomodávamos mais ninguém.
 
·        Ano 2011: Fazemos bagunça na classe. O professor nos pede desculpas por repreender-nos e fica com a culpa por fazê-lo. Nosso velho vai até o colégio dar queixa do professor e para consolá-lo do trauma eterno compra um big computador para o filhinho.
 
Cenário 5: Horário de Verão.
·        Ano 1960: Chega o dia de mudança de horário de inverno para horário de verão. Nada acontece.
 
·        Ano 2011: Chega o dia de mudança de horário de inverno para horário de verão. A gente sofre transtornos de sono, depressão, porque a violência tá demais. Como sair no escuro para trabalhar?
 
Cenário 6: Fim das férias.
·       Ano 1960: Depois de passar férias com toda a família enfiados num Gordini ou Fusquinha, é hora de voltar após 15 dias de sol na praia. No dia seguinte se trabalha e tudo bem.
 
·        Ano 2011: Depois de voltar de Cancun, numa viagem 'all inclusive', terminam as férias e a gente sofre da síndrome do abandono, "panic attack", seborréia, e ainda precisa de mais 15 dias de readaptação...
  
Cenário 7: Saúde.
·        Ano 1960: Quando ficávamos doentes, íamos ao INPS aguardávamos 2 horas em pé para sermos atendidos, não pagávamos nada, tomávamos os remédios e melhorávamos.
 
·        Ano 2011: Pagamos uma fortuna por plano de saúde. Quando fazemos uma leve distensão muscular, conseguimos uma consulta VIP para daqui a 4 meses, o médico ortopedista vê uma pintinha no nosso nariz, acha que logo que é câncer, nos indica um amigo dermatologista que pede uma biópsia, passa uma fórmula da farmácia que ele tem "convênio" e nos indica um amigo oftalmologista, que "indica" a clínica para fazer exames especiais e a ótica, porque acha que temos uma grave deficiência visual.  Fazemos quimioterapia, usamos óculos e depois de dois anos e mais 45 consultas e 3 cirurgias, melhoramos da distensão muscular.
 
Cenário 8: Trabalho.
·        Ano 1960: O funcionário era pego "fazendo cera". Tomava uma "dura" do chefe, ficava com vergonha e ia trabalhar.
 
·        Ano 2011: O funcionário é pego "desestressando", é abordado gentilmente pelo chefe que pergunta se ele está passando bem. O funcionário acusa-o de bullying e assédio moral, processa a empresa que toma uma multa, o funcionário é indenizado e o chefe é demitido.
 
Cenário 9: Assédio.
·        Ano 1960: A colega gostosona recebe uma cantada de Ricardo. Ela reclama, enquadra ele e fica tudo bem.
 
·         Ano 2011: Ricardo admira as pernas da colega gostosona quando ela lhe exibe a calcinha abrindo as pernas, sentada em sua frente, e porque ele não quis ela, com orgulho ferido, ela o processa por assédio sexual, e ele é condenado pela Maria da Penha a prestar serviços comunitários. Ela recebe indenização, terapia, tratamento psicológico e proteção paga pelo estado. 
 
Cenário 10: Comportamento.

                Ano 1960: Homem fumar era bonito, dar o rabo era feio.
                Ano 2011: Homem fumar é feio, dar o rabo é lindo.

Pergunta-se:

EM QUE MOMENTO FOI, ENTRE 1960 E 2011, QUE NOS TRANSFORMAMOS NESTE BANDO DE IDIOTAS?
 
..................................................................................
Recebida por e-mail. 
Desconheço a autoria.

E PHODA-SE!!!
.........................................

Share/Bookmark

9 comentários:

Airton Leitão disse...

É tudo real, isso aí!

Vindo dos Pampas disse...

EM QUE MOMENTO FOI, ENTRE 1960 E 2011, QUE NOS TRANSFORMAMOS NESTE BANDO DE IDIOTAS?
Resposta: Em 2002, quando elegemos o molusco barbado. Acabou o pouco que restava da moral e da dignidade da maioria do povo brasileiro.

Blog do Beto disse...

OLÁ MASCATE.

VINDO DOS PAMPAS TEM TODA RAZÃO. FOI QUANDO ELEGEMOS O LUÍS STALINÁCIO 51 DA SILVA E QUADRILHA.

ABS DO BETOCRITICA.

Tikal disse...

nem eu sei responder a isso aí ,mas acho que quando quisemos redemocratizar o país!

Carlos, o vira latas disse...

Foi no dia que acabou o governo militar, as orópas e os istêites querendo se livrar dos vagabundos vermelhos, pressionaram o brasiusiusiuuul pra criar a malfadada lei da anistia.

Anônimo disse...

O ativismo financiado, organizado, planejado, de longa data, vem atuando na COLÔNIA. Ativistas bem remunerados vêm inoculando vírus por toda a parte - na escola, no trabalho, no campo, na família, na legislação de modo geral. Estupidificando as massas, idiotizando até mesmo nossos empresários, servidores públicos e políticos. OBJETIVO: manter o quintal desorganizado . Consequência: prejuízo ao todo social.
O cidadão comum, refiro-me aos sem FILIAÇÃO ( órfãos de partido$ polític0$ ou clube$ de poder), não consegue se organizar. Talvez essas pessoas nunca o conseguirão: não há tempo, dinheiro , disposição, etc. O sujeito que sabe finge não ver – provavelmente está compensado ( financiou o carrinho, comprou “uns pano”, largou a bruaca velha, glúteos alados, belas miragens). O que mais pesa: medo de perder o que tem. Os ribeirinhos sabem do que digo. Conclusão óbvia: continuaremos nessa. A não ser que o YELLOWSTONE venha à superfície. O inverno subsequente abraçaria a TODOS, com total indiferença à classe social, idade, consciência ou moral.

Ajuricaba disse...

Sem tirar nem por. É a mais pura verdade.

Gil disse...

Foi a partir de 1964, quando nossos militares bundas moles deixaram esses ratos todos viverem.Tivessem feito como Fidel fez em Cuba e ainda estariam no poder, só que desta vez pelo voto popular.

Giancarlo Mostachetti disse...

Oi, aqui esta a traduçao em italiano
http://pasquinonews.wordpress.com/2012/03/23/tra-il-1960-e-il-2011/

Espero que gosta

Giancarlo