* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

quarta-feira, julho 18, 2012

36,6 Milhetas o preço do apoio ao Menino Malufinho.

De janeiro para cá o PP, o partido de Paóló Malóf recebeu em verbas para parlamentares a quantia de 7.2 milhetas.
De 14 de junho, que foi o dia em que Malóf escancarou apoio a Fernando MeninoMalufinho Haddad, o PP recebeu nada menos que 36,6 milhetas de Reaus.
E mais uma vez o PT fazendo qualquer negócio pelo pudê mostra que usa a máquina pública federal para ajudar em eleição municipal. E a justiça eleitoral mais morta que múmia egípcia nada faz.
E assim caminha o Brasil dos felasdeumapota, compraram com dinheiro publico apoios escancarados como se fossem os donos do mundo. 
E o povão sem noção que ainda vota em um ser como Paóló Malóf é bem capaz de votar no Menino Malufinho.
E o Sebento que se julgava uma raposa política apenas mostra que é um estelionatário eleitoral. Pois raposa mesmo é o agraciado presidente do partido de aluguel que recebeu 36.6 milhetas para fazer os PTralhas da velha escola morrerem de vergonha em ter que aceitar Malóf como aliado fundamental no projeto de perpetuação no poder das Ratazanas Vermelhas.
Mas se no Brasil existisse ao menos metade da população com o mínimo senso de ética, nem o Sebento, nem o Malóf e muito menos o Menino Malufinho teriam chances em eleições. Mas na pocilga da pátria dos idiotas de chuteiras tudo vale a pena se a verba não for pequena.

E PHOD@-SE!!!
.............................. 


Share/Bookmark

2 comentários:

Rose disse...

Também estou horrorizada com essa informação.
O brasileiro, afinal, está em estado de choque ou não tem caráter?
Ninguém se importa com mais esse assalto aos cofres públicos?
Esperto é nosso prefeito que deu um jeito de driblar o Beto e se esquivar de ter que apoiar sua candidatura. Faz muito bem.

Rose disse...

A aposta é concentrar todo o apoio possível em quem tiver condições de vencer o PT.
Estratégia que o brasileiro não entendeu em 2010, porque é fácil trocar qualquer um que pise na bola, quero ver tirar o PT depois que chegou ao poder.
E é isso que não queremos na nossa cidade.