* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

sábado, maio 16, 2009

Gripe Suina.



Share/Bookmark

5 comentários:

jerya disse...

Essa postagem do PHA, frente a realidade dos fatos, deixa a demotucanalhada de útero virado.

“Minha casa” da Caixa tem 17 milhões de acessos. Bye-bye Serra 2010
13/maio/2009 9:39

. Hoje faz um mês que começou a funcionar o programa “Minha Casa Minha Vida”.

. A Caixa Econômica concebeu o programa em parceira com a indústria privada da construção civil, especificamente com o Secovi de São Paulo.

. Ele pretende construir um milhão de moradias.

. Os beneficiários serão famílias com renda até três salários mínimos, que terão 80% de subsídio.

. Ou seja, só pagam 20% do valor do imóvel.

. E famílias de três a dez salários mínimos, que terão 20% de subsídios.

. Os subsídios serão bancados pelo Orçamento União e o FGTS.

. O objetivo é começar a reduzir o déficit habitacional do país – 8 milhões de moradias, sendo que 80% estão na faixa de famílias até 3 salários mínimos.

. Desde o lançamento, o site da Caixa - http://www.caixa.gov.br/ - registrou 17 milhões – atenção: 17 milhões – de acessos de candidatos que realizavam simulações de financiamentos.

. Obras já começaram.

. Num primeiro momento, em cidades com população acima de 100 mil habitantes.

. Os empregos começarão a ser criados, de forma mais intensa, no primeiro trimestre de 2010.

. O PiG (*) dirá que se trata de medida para eleger Dilma Rousseff.

. Um empresário da indústria imobiliária me contou que, numa reunião em Brasília, donos de construtoras anunciavam seus planos à Ministra.

. Ela interrompeu um dos poderosos e perguntou quantas casas pretendia construir para famílias de renda até 3 salários mínimos.

. O empresário admitiu que só pensava em imóveis entre três e dez salários, onde a margem do fabricante é maior.

. A ministra o “convenceu” a fazer meio a meio: metade para famílias de até três salários mínimos e metade para famílias de renda até dez salários mínimos.

. Trata-se, como se vê, de medida populista, demagógica, assistencialista e eleitoreira.

. Agora, vá dizer isso lá em Paraisópolis …

. Bye-bye Serra 2010.

Paulo Henrique Amorim

o brasileiro disse...

Como pdem permitir que batráquio barbudo, paz e amor, e “fenômeno da política” (segundo Joelmir Beting, no Jornal da Band!!!) tentar desfazer em 8 (oito!!! oito!!!) anos toda a injustiça social que começou com os portugueses, e prosseguiu com a UDN, o PMDB e o PSDB???
O que esse torneiro mecânico semi-analfabeto quer fazer??? Transformar o Brasil num país com justiça social como a Suécia ou a Dinamarca??? Quem o autorizou??? Ah, se o Gilmar Mendes, o Nelson Jobim (o da fraude na Constituição Federal!), o FHC e o José Serra descobrem… vão pedir o “impeachment”!!!
Dar comida para pobre? Dar casa para pobre? Dar luz para todos?… Ah, se alguém desconfiar do que esse pernambucano retirante ex-líder sindical está fazendo…

R.Silveira disse...

“O Que Impede O Brasil de Ter Justiça?”
O que impede o Brasil de ter justiça é um fato consumado: três séculos e meio de escravidão. Costumamos esquecer que, do ponto de vista antropológico, não somos ainda um Povo. Constituímos o embrião de uma raça que mal completou cinco séculos. Com um agravante: dos três grupamentos humanos donde se originou a nossa estrutura étnica, apenas os indivíduos brancos do sexo masculino constituíam a elite. Dizia-se até que o componente aborígene sequer possuía uma alma. Quanto aos negros – já se sabe – eram tratados como alimárias. Mas nada impediu o cruzamento entre esses elementos, dando origem àquilo que hoje é o Povo Brasileiro.
Foram, portanto, cerca de 350 anos! (Mais de um terço de milênio). Geralmente a mera citação de números não impressiona, então façamos alguns exercícios de comparação. O regime escravocrata no Brasil durou três vezes mais do que a Guerra dos Cem Anos. A metade do período da dominação moura na Península Ibérica. Mais de um terço do Império Bizantino. Uma vez e meia o tempo do Império Romano do Ocidente, desde Jesus Cristo. Em outras palavras, tratamos seres humanos pior do que bichos três vezes mais tempo do que deixamos de tratar. Desde o descobrimento até agora, apenas durante 118 anos o país existiu sem escravidão. As elites dominantes de hoje, não passam de descendentes dos donos de escravos, e tão cedo deixarão de se comportar como tal. Adicionando-se a deseducação das classes subalternas, como pensar em justiça?

(texto escrito inspirado por uma neta de escravos que conseguiu o direito a sua casa no programa
MINHA CASA)

Marcio disse...

Unesco escolhe Lula para receber prêmio de incentivo à paz

A Organização das Nações Unidas para a Ciência, Educação e Cultura (Unesco) concedeu ao presidente Luis Inácio Lula da Silva o Prêmio de Fomento da Paz Félix Houphouët-Boigny 2008, informou o organismo nesta quarta-feira através de um comunicado.

O júri do prêmio escolheu o presidente brasileiro “por seu trabalho em prol da paz, do diálogo, da democracia, da justiça social e da igualdade de direitos, assim como por sua inestimável contribuição para a erradicação da pobreza e a proteção dos direitos da minoria”, declarou o ex presidente de Portugal, Mario Soares.

A cerimônia de entrega do prêmio acontecerá em junho.

Criado em 1989 e outorgado anualmente pela Unesco, o Prêmio de Fomento da Paz Félix Houphouët-Boigny tem como objeto homenagear pessoas, instituições e organizações que contribuíram significativamente para fomentar, buscar, proteger e manter a paz, levando em conta os princípios da Carta das Nações Unidas e a Constituição da Unesco.

O prêmio já foi entregue a líderes como Nelson Mandela, Yitzhak Rabin, Shimon Peres, Yasser Arafat, Jimmy Carter e o rei Juan Carlos I da Espanha.”

Ele é o CARA!!!

Fernando "O Mascate" disse...

Entre todas as propagandas e insanidades que eu lí nos comentários acima uma me chamou demais a atenção.
"O que esse torneiro mecânico semi-analfabeto quer fazer??? Transformar o Brasil num país com justiça social como a Suécia ou a Dinamarca??? "
Olha só, a Suécia e a Dinamarca são países de brancos com olhos azuis.
Seria impossível chegarmnos à esse nível, ainda mais agora que segundo o SEU guru, ser branco de olho azul é alegação de culpa pela pobreza dos negros, índios, mestiços, mamelucos, amarelos, rosas, verdes e também uns vermelhinhos.

O programa sobre moradias já vem enfrentando alguns problemas, existem alguns imóveis construidos pelo governo federal, coisa boba uns 600 apartamentos que estão prontos desde 2007 e ainda não foram entregues a população carente da região na periferia de são Paulo, talvez em paraisópolis alguém saiba responder quais os motivos que levam o governo a não entregar os imóveis ao povo.
Um milhão de casas populares que ainda não sairam do papel, é muita conversa e pouca ação, agora senhor sabe tudo me diga onde o governo começou a construir as tais casas? Não vale as que já estão em construção ou prontas com obras já lançadas antes da criação do programa. Só vale as que estão sendo feitas do dia 26/03/2009.


O R. Silveira fala que somos um embrião de um povo que mal completou cinco séculos, fala em escravidão de mais de trezentos anos, e cita uma carta escrita por uma neta de escravos mal resolvida e extremanete recalcada, pois os EUA também tem pouco mais de 500 anos e viveram em regime de escravidão por alguns séculos e conseguiram chegar ao desenvolvimento que chegaram, foram durante p século XX e uma parte do XXI os donos do mundo.
A diferença é que o povo lá foi a luta e não ficou sentado esprando as justiças sociais. Os negros lá chegaram até a presidência da republica e os daqui ainda estão ruminando a escravatura.
A diferença é a hipocrisia.

Enquanto a Unesco fala em premiar o Batráquio como um fomentador da paz, algumas milhares de crianças estão se prostituindo pelas ruas do nordeste, outros tantos morrem sem atendimento médico ao menos digno, e muitos estão sob as águas sem recuroso e sem perspectivas de futuro, o ensino está sucatedo e estão tentando inserir o pobre nas universidades através de cotas e não por merecimento com ensino de base de qualidade.
Se para a Unesco ele é "o cara" e falam em prêmio para a paz, é porque não conhecem a realidade das ruas deste país.