* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

sábado, abril 25, 2009

Abstenção ao voto faz bem à saúde, Parte II

Bem meus amigos.
.
.
Não sou um especialista em justiça eleitoral, mas pelo que entendi a coisa funciona meio que na base da sacanagem contra a população.
.
.

Quanto ao votar ou não, isso é uma opção de cada um, acontece que a lei eleitoral é uma sacanagem sem fim.
Quando vamos às urnas alguns eleitores tem candidatos outros não, mas todos exercemos nosso "direito" obrigatório de votar.
Em primeiro lugar: Obrigatoriedade em votar é antidemocrático, acredito que quem quer vota quem não quer simplesmente se abstém.
Infelizmente a justiça eleitoral não explica bem direitinho para a população como funciona o mecanismo de votos, a tal proporcionalidade.
O eleitor quando vota em um candidato o voto dele é computado para o partido, se esse candidato não conseguir um número “X” de votos para se eleger, os votos dados a ele são repassados automaticamente para os outros candidatos mais bem colocados da legenda, ou seja: O eleitor vota em um candidato que ele conhece e confia, e pode acabar elegendo uma tranqueira tipo Wellington Salgado.
Essa proporcionalidade é uma fraude contra o eleitor, mas os nobres políticos não pensam em acabar com isso e usar o voto por maioria, aquele que tiver mais votos se elege e ponto, os votos restantes “morrem” e não são repassados nem considerados.
Outro ponto é sobre voto nulo ou em branco. Quando votamos em branco ou anulamos nosso voto mesmo que esse coeficiente de eleitores ultrapasse os 51% a eleição não é cancelada, os votos nulos ou em branco são descartados e os votos válidos são contabilizados e o candidato que tiver o maior percentual entre os válidos é eleito, mesmo que tenha uma votação ridícula proporcionalmente. Quando votamos em branco ou anulamos o voto é considerado que não temos candidato. E ainda temos um agravante no senado, o senador eleito pode ter um suplente que não recebeu nem um único voto.
O caso mais emblemático e assumido de suplente profissional é o senador Wellington Salgado (PMDB-MG), que ocupa a vaga do ministro das Comunicações, Hélio Costa. Ele diz adorar ser suplente, afirma que não é louco de disputar sozinho um mandato e já se articula para ser suplente de novo, provavelmente do deputado Fernando Diniz (PMDB-MG), candidato ao Senado. Vejam só o tamanho da sacanagem. O cara não disputa uma eleição, financia a campanha de algum candidato mais forte, se joga na suplência e se der sorte o senador eleito vai para um ministério e o espertalhão consegue uma vaga sem ao menos ter compromisso moral ou ético com o eleitorado. É um golpe contra o país e contra o cidadão, além de ser uma afronta à democracia.
Então: Para mudar essa situação só com a abstenção, pois esperarmos que os nobres deputados façam alguma modificação nas leis eleitorais para coibir esse absurdo, é pura perda de tempo. Só com a população mobilizada e direcionada que poderemos mudar alguma coisa, já diz o ditado, contra força não há resistência, e o eleitor tem a força, só não aprendeu a usá-la.
Se os eleitores em grupo se abstiverem em ir às urnas e conseqüentemente não votarem nem justificarem, e esse número ultrapassar 50%+1 o pleito é cancelado e entre dois e quatro meses tem que haver uma nova eleição, com novos candidatos. Os anteriores estão descartados. Portanto para anularmos uma eleição só com “desobediência civil” ou o exercício pleno da democracia que dá o direito de abstenção.
Estou cansado de ver político safado se fartando com dinheiro público e o povão desinformado continuando a votar.
Precisamos mudar o Brasil, a reforma eleitoral está parada no congresso faz alguns anos, os deputados e senadores não votam essa reforma para não acabar com a mamata que eles têm. Outra sacanagem é para o senado, aí não existe a proporcionalidade séria, ou seja: O número de eleitores de um estado não é considerado para eleger um senador, mil votos de São Paulo tem a mesma força que um voto de Roraima, outro absurdo, um estado pequeno e sem representatividade tem a mesma força política que um São Paulo. E diante dessas distorções que vemos os desmandos e as fraudes acontecerem, as leis foram feitas para lesar o cidadão e o país, foram sendo remendadas a bel prazer dos que lá estão, e a bandalheira segue em ritmo acelerado. E nós, o povo, o cumpridor das obrigações, vamos continuar pagando a conta.
Diante disso meu amigo Laguardia, abstenção em votar talvez seja a única maneira de fazer essa cambada entender que o povo está de saco cheio de tanta safadeza.
Portanto eu o Bootlehead, e o Machete estamos pensando em criar o movimento pela abstenção eleitoral, a única arma que ainda temos contra a canalha política que infesta o Brasil.
O debate é sempre produtivo, e as idéias tem que ser colocadas à mesa.
Em Tempo:
"Vocês notaram que depois daquela pesquisa de popularidade em que o batráquio aparaceu em queda, não se falou mais em pesquisa?
Enquanto ele estava em "alta" era uma pesquisa por semana, agora que a casa está caindo não se faz mais nenhuma....Estão achando que o povo é otário."
Eu não tenho memória curta.

Share/Bookmark

13 comentários:

Laguardia disse...

Fernando

Você poderia me dizer em qual artigo da lei eleitoral está escrito que se houver abstenção de 50% + 1 voto a eleição é nula e outra votação tem que se ralizar?

Não encontrei no Código eleitoral http://www.senado.gov.br/web/codigos/eleitoral/httoc.htm nada sobre abstenção. Posso não ter visto e você ter uma informação mais precisa do que a minha.

Concordo com o que você escreveu neste post. É um absurdo que haja inúmeros senadores que não receberam nem um voto sequer.

O voto de legenda faria sentido se houvessem partidos com plataformas específicas e confiáveis. Agora ficou proibida a troca de partidos.

Continuo com a minha opinião, a abstenção não leva a nada. Mesmo que a lei previsse a realização de novas eleições se a abstenção fosse de 50% + 1 voto e daí? Seriam os mesmos candidatos e em seguida a lei seria mudada para voto facultativo e qualquer um seria eleito até com só o vot dele se houvesse 100% de abstenção.

Sou a favor do voto facultativo, mas acho que agora é um tiro no pé. Só a esquerda tem militância e só eles votariam, e nós teríamos de engolir goela abaixo uma ditadura.

Sinceramente não peguei o espírito da coisa.

Laguardia disse...

Fernando

Acabei de falar com uma advogada que entende de legislação eleitoral. A abstenção pode ser de 90% que não se realizam novas eleições.

Sei que estou sendo chato. Mas se vamos fazer alguma coisa, e alguma coisa tem que ser feita, tem de ser direito.

Não adianta abstenção e deixar os vermelhos controlarem 100% do congresso nacional e o executivo.

Daí só sob a ponta da baioneta e que se vai conseguir a democracia de novo.

Não vamos dar um tiro no pé, me desculpe a insistência.

Temos de panfletar, enviar cartas a revistas e jornais, conseguir que jornalistas publiquem matérias principalmente nos jornais populares, panfletar nas filas de onibus, metro, trens, etc com toda a cara de pau e dispostos a receber insultos e bater boca com lulopetistas.

Se não criarmos coragem e formarmos nossa militância então vamos esquecer e deixar os vermelhos em paz.

Não vamos mudar nada se continuarmos confort´pavelmente de pijama assistindo TV e reclamando pela internet.

Se você achar que exstou sendo inconveniente com o meu bla bla bla avisa que eu paro.

Machete disse...

Vamos por partes,
Vi o banner da Cida, legal, mas acho que não ficaria bom, reduzido na lateral. Boot, acho que vc tem o dom para a coisa...

Também acho que colocar no Orkut é fria.

Tenho um velho sonho que talvez esteja na hora: montar um blog comunitário, sem dono. Bastaria o cara se comprometer com a causa que seria colocado como colaborador. Tenho certeza de que com o tempo a coisa pegaria e estaríamos falando sobre vários assuntos, sempre contra os vermelhos.

Não acho que a abstenção "pegue", mas acho que vai ajudar a montar um bloco. Se a abstenção ameaçar a crescer o próprio governo criaria o voto facultativo. Vcs já sabem quem será o próximo presidente do TSE e que este congresso até concorda se o sapo quiser, que 2 + 2 = 45.

Laguardia disse...

Acho que a idéia de um blog comunitário ou algo parecido com a União dos Blogs Evangélicos seria bom. Uma união de todos os que são contra os vermelhos.

Mas ainda acho que estamos sendo precipitados com a campanha da abstenção. Ainda não estou convencido que não seja um tiro no pé devido a legislação eleitoral.

Devemos pensar em outros meios de desobediência civil. Alguma coisa que doa no bolso do governo. Não acho que a abstenção vá colar, me desculpem mas esta é minha opinião.

Sou mais a favor de panfletagem, nem que eu vá para a cadeia por causa disto. Afinal de contas sou ingenuo.

BOOTLEAD disse...

Laguardia,

Muito pelo contrário, você não está enchendo não, está certo em colocar seu ponto de vista, só o Fernando que é o dono do espaço que pode dizer o contrário, se o debate deve continuar ou parar.

Nos "comments" do post anterior eu informei que não voto desde 1997, exceto o plebiscito do desarmamento, me abstive de todas as eleições, certo?

Você diria que o meu voto fez alguma falta, mudaria alguma coisa? Digamos que eu fosse cumprir o meu privilégio obrigatório, é mais ou menos isso que eles tentam passar nos anúncios não? Votaria em quem no safado de nove dedos ou no picolé de chuchu? Digamos que a eleição estivesse empatada e o meu voto fosse o voto de Minerva, decidiria quem iria para o "trono", claro que eu não votaria em um analfabeto funcional sem o mínimo caráter, o verdadeiro Macunaíma, então votaria no Alckmin, mas ele levaria? Claro que não, a tal urna eletrônica computaria o voto para o apedeuta, como eu provaria que não votei no cafajeste? Não tem como.

Você já viu em alguma eleição, em qualquer parte do mundo, em uma votação em segundo turno, um candidato ter menos votos do que no primeiro turno? Eu desconheço. É tudo uma fraude meu caro.

E nas próximas eleições, se houverem, que opções nós temos? Estela, Serra, Ciro, quem mais virão? Garotinho, Aécio pelo PMDB, de novo o Crstovão Buarque? Que monturo em meu amigo? Tudo farinha do mesmo saco, ou você pelo menos já viu o Serra fazer oposição ao energúmeno?

Viu só Laguardia, só interrogações, certeza nenhuma. Ah, e tem mais, se a terrorista Estela não decolar, o PT entra com o plano "B", ou seja, o terceiro mandato do vagabundo-mor, ou você acredita que eles vão sair de fininho?

Abstenção, não é para anular eleição, é protesto, NÃO TERÃO LEGITIMIDADE, aí nesse caso a FFAA, terão que tomar uma atitude, não poderão dizer que é à vontade do maldito "povo", os asquerosos homens-massa.

Boot

Laguardia disse...

BOOTLEAD

Entendo o seu ponto de vista.

Aqui em Belo Horizonte, na primeira eleição do Lula, no segundo turno, depois que Aécio tinha sido eleito no primeiro turno, não havia um úncio outdoor para o Serra. Os diretórios do PSDB fecharam logo depois do primeiro turno e só havia propaganda do Lula.

Na segunda eleição do Lula, a mesma coisa. Aécio se elegeu no segundo turno e não houve nenhuma campanha para o Alkmin alem da campanha mentirosa que Alkmin ia acabar com a Bolsa Família e privatizar a Petrobrás e o Banco do Brasil, com o que eu sinceramente concordo.

Ralmente, como se diz por aqui, uma andorinha não faz verão. Mas acho que ainda se encontra um ou outro político honesto. Eu posso nomear pelo menos dois, um é prefeito de Araxá, onde morei quase 20 anos, e o outro é vereador em Belo Horizonte.

Durante a eleição para prefeito discuti muito a questão de anular o voto ou não pois um era candidato da coligação PSDB e PT (eu semnpre digo que os dois são farinha do mesmo saco) e o outro do PMDB apoiado pelo Helio Costa.

Afinal não votei no segundo turno porque estava a serviço em Angola.

O caso é que muitas andorinhas fazem verão. Não é possível que não se encontre um homem sequer honesto neste país de milhões de habitantes.

As urnas eletrônicas não são confiáveis, mas qual o sistema que é? Até a primeira eleição do Bush foi duvidosa na Florida.

Agora entendi a sua estratégia, mas acho que até lá, e já está acontecendo, as Forças Armadas Brasileiras vão estar desmanteladas e sem o respeito da população e nada poderão fazer.

Atualmente os bandidos atacam os arsenais das Forças Armadas para roubar armas e munição. Isto era impensável durante o regime militar.

Naquela época quando o exército saia às ruas todo mundo respeitava e a ordem era mantida. Hoje mandam o exército para os morros combater traficantes e eles enfrentam o exército.

Este ano o governo reduziu em 75% o número de jovens convocados para o serviço militar.

Sinceramente, acho que abstenção é pouco e não vai dar muito resultado. Gostaria de ver uma ação mais ousada e concreta, se é que me faço entender.

Dois em Cena disse...

Estou lendo e acompanhando. Vou fazer as minhas pesquisas, mas até onde sei, o Laguardia está certo.
Quanto ao logo, não sei se partiu daqui, mas no twitter , acabei de entrar na Abstenção. O logo é bacana....mas, porem, contudo, entretanto...vamos ter que fazer um trabalho de catequese...rua, corpo a corpo.
Convencimento.
Não sei se todo mundo tem msn, o meu é esse: dois-em-cena@hotmail.com
Lá é bom para trocarmos ideias..e no orkut, também. Para movimentos bem objetivados, é bom.
O Blog geral...é uma ideia que há muito tempo defendo.
Pergunta: Um geralzão ou um só para esse tema?

Laguardia disse...

Cumpanheirus

Só não podemos nos esquecer de uma coisa. As pessoas têem que ser informadas de que a abstenção é um protesto, e que mesmo que houver 90% de abstenção não vão ocorrer novas eleições e quem for eleito pelos 10% restantes fora os nulos e brancos está eleito.

Não podemos perder a credibilidade nem mentir para as pessoas se não estaremos fazendo o mesmo jogo dos vermelhos.

Em tempo. Ainda não estou convencido de que esta é a melhor saida. Acho precipitado fazer logos etc etc.

Precisamos discutir mais a idéia.

Fernando disse...

Estarei off line por algumas horas mas estou acompanhando e apreciando esse debate e a troca de ideias. Continuem assim. Volto logo.

Cida Fraga disse...

Eu vou bater nesta tecla até o úlimo dia. Dizem que água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Até meu papel de carta tem o slogan:
A Solução? Abstenção em 2010.
É a única arma que eu tenho - a NET.
Eu vou usar!
Cida Fraga

Fernando disse...

Laguardia, sobre a abstenção eu não encontro nada na legislação, parece que eles não estão interessados em divulgar essa situação, mas continuarei na luta em busca da resposta.
A idéia do blog comunitário é excelente, vamos conversar para amadurecer essa idéia. E nada em Orkut, a história já provou qu movimento em Orkut é fadado a morte.
E vamos debatendo e postando as opiniões, o espaço aqui é livre e aberto.
laguardia, um cara de 63 anos que navega na net, é blogueiro e engajado políticamente jamais pode ser considerado um chato, portanto respeito suas opiniões e vamos à luta.
Lígia, o blog seria comunitário mas acredito que com diversidade nas postagens para não cair na mesmice, OK?
Cida, água mole, pedra dura e determinação, é assim que funciona...

A Sentinela disse...

Bom dia,

Essa turma do mal são demais, mesmo
da conta.
Mas quero mesmo é falar da Vanda, essa doença dela
é mais pura invenção, serve para tudo:
Passou de terrorista a vítima, somente mesmo o Lulla.
Se ela não decolar, sai pelo motivo da doença.
O mesmo já não decolou e subiu no telhado travestido da
doença.
Ou o Lulla achando que dá para encaixar um terceiro mandato?
Ou o que seja, é a mesma lama que sempre espalharam,
são vermes, que rastejem pelas ruas imundas que tanto ajudaram a sujar,vão está sempre bem, mesmo mortos, são vermes.
Queimem no inferno.

Machete disse...

Só para botar mais lenha na fogueira desta discussão, leiam por que os vermelhos podem gostar da abstenção

http://www.ft-ci.org/spip.php?article1685?lang=pt_br