* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

domingo, maio 12, 2013

Guilherme Afif, mais um vassalo no reino da podridão.


Agora phodeu de vez!!! Tá tudo dominado!!!

Guilherme Afif Domingos, o mais novo vassalo da corte do império da sacanagem.
Após ver Collor, Calheiros, Sarney e o Maluf lambendo as bolas do EX presidente Defuntus Sebentus, eu já não duvidava de mais nada neste país.
Mas ver Afif prestando vassalagem de forma tão descarada, concluo que SP já era nas próximas eleições.
Como diz o velho deitado..."Não importa se a mula é manca, o que eu quero é rosetar"
E de roseteios em roseteios a PTralhada vai distribuindo "bondades" para político canalha que sem a menor cerimônia "rifam" os eleitores de oposição.
Há muito tempo fazer política na pocilga deixou de ser um embate de idéias e ideologias, para se tornar um vale tudo pela chave do cofre. Ou até um bom carguinho bem remunerado apenas para fazer de conta que trabalha.
E com isso, cai a última resistência que a PTralhada precisava para dominar o país.
Muito obrigado Afif, você provou que é mesmo um típico político Tupiniquim.

Vergonha alheia!!!

E PHOD@-SE!!!
.............................

Share/Bookmark

5 comentários:

Jurema Cappelletti disse...

Esee "o que eu quero é rosetar", diz exatamente para o que serve essa gentalha.

Anônimo disse...

Grande talento
de Afif é multiplicar
sua fortuna
O vice-governador paulista Guilherme Afif Domingos (PSD), nomeado ministro, está no cargo errado. Seu incomum talento para engordar a própria fortuna faz dele merecedor da presidência do Banco Central, no mínimo. Dos seus R$ 11,3 milhões declarados em 2006, passou quatro anos depois, em 2010, a somar R$ 49,2 milhões – valor 6 vezes maior que o orçamento da sua mini-Secretaria de Micro e Pequena Empresa.


13/05/2013 | 00:00
Domínio público
As declarações de bens do ministro Afif Domingos estão disponíveis nas páginas da Justiça Eleitoral, na internet.


13/05/2013 | 00:00
Homem de posses
Afif Domingos tem participação acionária na Sundays Participações, na Itaberaba Participações e na Manacial Corretora de Seguros.


13/05/2013 | 00:00
Investimentos
Outros negócios do vice-governador de São Paulo são ações da Cesp e da Eletrobrás e aplicações nos bancos Credit Suisse e Bradesco.


claudiohumberto

Anônimo disse...

Paradoxal é que ele vai cuidar de uma pasta inócua, visto que o plano econômico do PT, desde 2002, é fortalecer os grandes oligopólios nacionais, com o confesso intuito de fazer o Brasil produzir multinacionais brasileiras. O PT é inimigo da pequena e média empresa, que feneceu a olhos vistos desde que Lula assumiu. Afif, assim, ajuda o PT encobrir um dos maiores crimes políticos que o PT cometeu. E o fez de caso pensado, pois a pequena burguesia capitalista detesta o socialismo e abraça o liberalismo.

O novo pacto que governa o Brasil é esse em que não haverá oposições. É um pacto em que o partido governante dá as cartas e impõe a agenda política e cultural. Aos parceiros cabem apenas ganhar dinheiro com as facilidades do poder. Sua participação na governança do Estado é meramente formal, em cargos sem poder de decisão. O Brasil vive, sob esse pacto, em um regime de partido único, que se confundiu com o Estado.

O processo é muito parecido com o que houve na Alemanha de Hitler. Uma vez no poder, pelo voto, só saiu à força, não sem antes cometer as maiores arbitrariedades e os maiores crimes. A marcha forçada no Brasil é na mesma direção. Não há mais forças políticas organizadas internas capazes de tirar o PT do poder.
(Nivaldo Cordeiro)

EZ/SP

Anônimo disse...

MASCATE, eis aí mais um exemplo entre milhares, onde uma imagem vale por mil palavras, então não tenho estômago para comentar sobre a mesma, e deixo para cada um e cada uma tirar as conclusões.

Ferra Mula disse...

"A SUA BENÇÃO MAINHA, JUNTOS CHEGAREMOS LÁ. . . "
Essa imagem, não é de um cavalheiro, nem de humildade, neste caso, é o retrato da submissão, de um derrotado, capitulação da moral, os interesses escusos de um 'cara' livre e de bons costumes. Imaginem se não fosse.
Você envergonha a todos que um dia em ti confiou.