* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

quinta-feira, dezembro 06, 2012

DESgoverno diz que tesouro irá subsidiar queda nas tarifas de energia.

Finalmente o desgoverno das Ratazanas Vermelhas, atravéz de sua mais significativa anta, resolveu o problema da baixa nas tarifas de energia elétrica.,
Em Setembro último, a PresidANTA Dilmarionett Ducheff, veio à público em "cadeia" nacional de rádio e TV e anunciou que em 2013 os preços das tarifas de energia elétrica baixariam entre 28 e 16% no Brasil.
O mundo que pensa sabe que essa repentina bondade do DESgoverno, é para, de alguma maneira, devolver os sete BI que cobraram a mais do esfolado povo Brasuca nos últimos dez anos.
A gritaria das operadoras foi geral, alegaram que a quebradeira no sistema seria inevitável..etc..
E vendo que a promessa não seria cumprida, e com a imprensa livre e a opinião pública que pensa, batendo na presidANTA sem parar.
Ela sai com uma pérola.
O TESOURO NACIONAL, ou seja, NÓS, iremos subsidiar os descontos nas tarifas.
Em outras palavras, irão tirar dinheiro dos nossos impostos que serviriam para melhorar a infra estrutura da saúde e da educação, para cumprir uma obrigação legal, disfarçada em bondade, que nunca passou de promessa de campanha. 

As tarifas podem até baixar, mas certamente o DESgoverno vai arrumar alguma maneira de repor essa grana no tesouro. Como o governo não trabalha, não produz bens de consumo e nem riquezas, certamente o onus recairá sobre os esfolados ombros da população.
Ela dá desconto na energia, ganha bônus político, e nós que seríamos os beneficiados, iremos pagar por tabela essa bondade.
Cobriram um santo e descobriram o outro, e no meio dessa balbúrdia, o povo burro de Banânia que comemora a brilhante e inteligente jogada de mestre da PresidANTA para enrolar a oposição.

Eita Brasil, país de espertalhões..

E PHOD@-SE!!!!
......................

Share/Bookmark

Um comentário:

Ajuricaba disse...

As concesionárias que recisaram o "acordo" simplesmente seguiram o que disseram seus contadores. Impossível dar descontos sem quebrar ou, no mínimo, levar enormes prejuízos em seus balanços. Como explicar aos acionistasw Quem aceitou recebeu ordens do seu dono: o próprio governo ou as fundações de previdência privada por eles controladas.