* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

segunda-feira, julho 23, 2012

E a PM de São Paulo tá com o "cu" na mão.

Eu nem ia comentar sobre esse assunto, mas vendo o recorrente comportamento da PM de SP nos últimos meses não tenho condições de continuar fazendo de conta que está tudo bem.
Parafraseando um velho amigo que já faleceu: "Policial militar é mão de obra barata para o estado".
E na verdade o que tenho percebido é essa realidade.
A corporação é composta em sua maioria por sofríveis profissionais mal remunerados e muito despreparados que vivem sob pressão constante do comando, da imprensa e da opinião pública.
A imensa maioria dos PMs são obrigados a fazer o famigerado "bico" para complementar a renda mensal na tentativa de dar uma condição de vida um pouco melhor para sua família. Já que o soldo que recebem é uma piada, mas no mercado funciona assim. Você é desqualificado para o trabalho, certamente irá conseguir sub empregos ou empregos de remuneração abaixo do desejável. E com o "bico" o descanso necessário para o cumprimento da função de policial fica sempre comprometido pelo stress e pelo cansaço. Isso sem contar o policial que mora lá na potaquepareu do interior do estado e está lotado em um batalhão da grande São Paulo, onde ele fica longe da família a semana inteira e quando está de folga é obrigado a viajar horas à fio para chegar em casa.
O vale refeição da PM é o famoso "coxinha" onde o valor não dá nem para uma coxinha por dia. E o policial se vê obrigado, ou a pedir favor nos bares e restaurantes da sua área pára comer de grátis, ou pagar pelas refeições, coisa que com o salário que recebem é difícil. E nessa situação de pedir comida, cria-se a relação da vista grossa ou do favorecimento, onde o PM sempre estará pronto para atender alguma "revindicação" daquele que o alimenta, mesmo que sejam contra as leis.

O pior é ver que a quase totalidade dos policiais que fazem bico, usam o armamento da corporação para dar proteção particular a comerciantes que pagam para receber um serviço que já está incluso nos escorchantes impostos que obrigatoriamente nos arrancam na base do grito nesta pocilga de país. Ou seja, privatizam o armamento público para garantir a segurança de quem possa pagar. E quem não pode...
Semana passada vimos no noticiários duas execuções cometidas por despreparados PMs contra cidadãos absolutamente inocentes.
Uma em SP contra o  publicitário Ricardo Aquino de 39 anos, que foi executado friamente por bandidos fardados, "sentaram o dedo"  sete ou oito vezes contra uma pessoa desarmada e sozinha.
Aqui em Santos a PM executou um jovem de 19 anos que estava na carona de um carro junto a mais cinco jovens onde o motorista de 28 anos não tinha habilitação. E por conta disso o motorista fugiu  de uma blitz, foi perseguido, e mais de 30 disparos da PM foram dados contra o veículo. Resultado: Um jovem de 19 anos morto, e mais dois feridos, sendo uma adolescente de 15 anos.
E como no caso do publicitário, a PM disse que houve reação por parte dos mortos. A perícia prova que não houve reação, os vídeos de segurança em SP provam que o publicitário não reagiu e foi morto com dois tiros ao lado esquerdo da cabeça, ou seja, o PM que o executou estava ao seu lado e não "coberto" pela viatura atirando de frente o que seria normal em uma troca de tiros.
Aqui em Santos, os PMs jogaram uma arma "cabrita" no carro na tentativa de mais uma vez desviar as atenções da perícia ou até mesmo justificar a bobagem que cometeram.
Certamente que essas atitudes e ocorrências se dão devido ao aumento de mortes de PMs nas mãos da bandidagem, desde 2006 quando o PCC tocou terror na polícia de São Paulo e andou "fritando" alguns policiais em execuções frias e calculadas, a corporação passou a trabalhar com o "roscoff" na mão, afinal, quem tem cu tem medo, né? E isso levou ao aumento do número de cagadas cometidas pelos puliças.

E recentemente começaram a ocorrer novos atentados contra policiais e a situação alarmou e alterou o comportamento do restante da corporação. hoje eles "sentam o dedo" antes de perguntar quem é.
O comando da PM tem que repensar as atitudes e o treinamento de sua corporação. A pressão constante em que vivem  os soldados é uma realidade. A PM ainda vive sob o comando da linha dura da ditadura militar, a corporação pensa errado e é comandada por oficiais que acreditam que pensar errado é a forma de manter o controle da tropa. E isso invariavelmente acaba em merda.

Já passou da hora de acontecer uma reformulação na segurança pública onde se extingue a PM e a CIVIL, e a responsabilidade da segurança nas cidades passa a estar a cargo das prefeituras, onde existe um chefe de polícia e a corporação é formada por policiais contratados pelo município. E a relação, puliça que pisa na bola, é rua ou cadeia fica muito mais simples e rápida.
Do jeito que está não dá mais para continuar, estamos entregues à própria sorte, ou ao humor de um cidadão a beira de um ataque de nervos que além de tudo anda armado com as bençãos do estado.

E PHOD@-SE!!!
......................



Share/Bookmark

Um comentário:

Anônimo disse...

Meus sentimentos ás famílias das vítimas, entretanto, furar bloqueio não é uma atitude sensata.
O que se pode esperar da polícia?
-Desculpe senhor, o senhor furou um bloqueio e não parou!
-Sinto muito mas tenho que perguntar, o senhor está armado? Deve algo à justiça?
Possui todos os documentos em dia?
Me poupa né?