* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

quarta-feira, novembro 16, 2011

Golpe do falso sequestro.

Semana passada recebo uma ligação a cobrar no telefone do meu rádio.
Atendo a ligação e então começa o golpe.








Ligação a cobrar em número privado. 
Não levou mais que um minuto.

-Alô..
- Paaaaaaiiiiiiii!!!!! Me ajuda pai!!!!
-Quem é que tá falando?
- Sou eu pai!!!!
- Eu quem?
- Pai me ajuda por favor...
-Mas quem tá falando?
- Pai....(choro)...Me ajuda pai!!!!!
- Miguelzinho é você filho?
- Me ajuda pai!!!!
- Miguelzinho, filho?
-Sou eu pai.....O Miguelzinho!!!!
- Miguelzinho é o caraleo, vai tomar no seu C* porque eu não tenho nenhum filho chamado Miguel, seu otário, Zé Mané, feladeumapota, enquanto você fica aí na cadeia fazendo palhaçada tem algum ricardão comendo a tua mulher aqui na rua seu corno!!!!
- TÚÚÚÚÚÚU..............................
Poxa...ele desligou....
........................................................................

Devo dizer que levei bem alguns segundos após o primeiro "gelo" subir pela espinha e conseguir colocar o raciocínio em ordem.
A primeira atitude quando se recebe uma ligação como essa é acreditar, mas se mantiver a cabeça no lugar e raciocinar rápidamente você consegue dar a volta no malandro que está tentando de dar o golpe do falso sequestro.
Após o impacto inicial lembrei que nenhum dos meus filhos possui o número do Telefone do meu rádio. Eles tem apenas o número do meu celular pessoal.
Segundo, eles sabem que eu não atendo ligações à cobrar, principalmente deles, onde eu tenho por regra avisar que se não tem grana para manter um celular com créditos que se desfaça dele. 
Ligar a cobrar é sacanagem.

E nenhum dos telefones dos meus filhos é "privado".
Portanto, se mantiver a calma dá tempo de perceber que tem algo de estranho.
Segundo, nunca diga o nome de um parente seu, sempre diga um nome que não existe na família, isso é fatal para o vagabundo.
E se você conseguir dar a "volta" no vagabundo, não esqueça nunca de avacalhar o máximo que puder antes que ele bata o telefone na sua cara. Isso não tem preço.
Mas no primeiro momento sempre choca.
Fiquem atentos.

....................................
Share/Bookmark

5 comentários:

Sublime União disse...

É isso aí,

Tem mais ou menos uns 3 anos ou mais recebi uma ligação na casa de minha mãe , com a mesma conversa, acho que eles não contavam que nós tinhamos a tal da bina.A ligação veio de dentro da penitenciária de Fortaleza, e ouvia perfeitamente alguém ser chamado por Macarrão, não deu outra mandei o cara enfiar o fusili enrolado no penne a seco no rabo.
Dias depois a policia descobriu o esquema e o tal do Macarrão chegou aparecer no noticiário.

Airton.

o copista paschoal disse...

Tens razão, ainda bem que meu telefone mostra que é numero privado então nem tiro do gancho. Até porque normalmente se não é para lhe aplicar esse tipo de golpe, é para terem tempo de clonar seu número! Muito cuidado nessa hora!

Domaneskovisky disse...

Mascate
caspita, esses phelas continuam aplicando esta merda de trapaça.
Já recebi a uns 2 anos a mesma lenga -lenga. Putz respondi igualzinho, o phela ficou puto da vida.
Isso só se resolve com trabalhos forçados de sol a sol.
phoda-se

Domaneskovisky disse...

corrigindo:, .",há uns 2 anos,";que merda...;
phoda-se

Ana Luísa disse...

Pois é...
Esse maldito golpe parece nunca ter seu prazo de validade expirado...
Minha mãe quase morreu ao receber tal ligação e jura até hoje que o "choro" da mulher é igual ao meu, além de ter falado meu nome para o marginal.

Quanto a mim, foi pior... Já havia deixado meu filho na escola e nem isso me veio a mente na hora. Saí pegando dinheiro em caixa eletronico, comprando créditos para celulares e por fim, não me lembro como, meu irmão me encontrou chorando, sentada na calçada de uma rua próxima de casa, a porta do meu carro aberta... e meu filho estava onde eu o havia deixado: na escola. Putz, horrível!! Nem sei como ou porque saí do carro e fui parar do outro lado da rua. Tenho horror só de lembrar.