* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

domingo, outubro 09, 2011

SUBWAY e o Brasil dos sem condições.

Se existem algumas coisas que me irritam profundamente na vida, uma delas é a burrice. Não existe nada mais desagradável para uma pessoa como eu, que NÃO sei delegar poderes, e que em vez de pedir, eu vou e faço só para ver que "está bem feito" do que ter que tratar com uma pessoa despreparada e burra.
E a burrice não é apenas aquela da falta de ensino e de cultura, a burrice está no comportamento e na vida das pessoas. É certo que muitos dirão que a grande maioria do povo não teve oportunidades em se tornar cidadãos melhores, e que isso é reflexo de um país sem rumo na educação e sem perspectiva de melhora para o povo.
Tá, aceito o argumento, mas...burrice é crônica e genética no Brasil. Mesmo com todas as oportunidades do paternalismo estatal o povo prefere continuar na ignorância e na mesmice apenas para não ter que pensar. O ato de pensar eles transferem para os políticos que irão "pensar" no que é "melhor" para eles e com isso se tornarão reféns da própria falta de postura.
Bem, dia desses eu tive que segurar minha onda e não dar um baita esporro em três  atendentes de uma rede de lanchonetes que é franquiada no Brasil, uma tal de SUBWAY. A idéia do lanche que eles colocam no mercado é interessante, meio light e nada barato. Mas as opções são variadas e os lanches até que são bons.
O que mata nesse projeto é a mão de obra. 

E eu sei que a culpa pela mão de obra deficitária não é dos gerentes ou proprietários das franquias. A culpa é da mão de obra desqualificada e burra que sobra em serviços menos "nobres" da economia brasileira.
Só que eu cai idiotice de ir comer um lanche na hora do jogo do Braziu. Em primeiro lugar, futebol não me emociona e nem me dá nada em retorno pessoal, portanto, está banido do meu dia a dia. E já que em dia de jogo a cidade fica uma maravilha para andar é o melhor horário para passear. Só não é o melhor dia para ir a algum comércio que esteja aberto e sem TV.
A irritação dos funcionários pelo fato de estar tendo jogo do braziu e eles estarem trabalhando é uma coisa grotesca. Não só nessa lanchonete, mas no geral. Em todo lugar em dia de jogo o atendimento que já não é lá essas coisas piora, e muito! Até no buteco onde o povão se reune para ver o jogo, a coisa desanda pois o garçon também é torcedor e se você quiser mais uma cerveja, vai ter que pegar o atendente pelo pescoço.
Bem, voltemos à lanchonete. 
Chego ao balcão já com os pedidos na cabeça para não perder tempo e não atrapalhar a vida de outros que também não estavam vendo futebol. Faço o pedido de DOIS lanches, a menina que me atendeu perguntou TRES vezes o meu pedido e eu respondí nas tres a mesma coisa.
O lanche estava sendo montado errado, e eu percebi enquanto ela fazia o sanduba. Reclamei na hora e ela finalmente preparou o pedido certo.
Para quem já foi ao SUBWAY sabe o procedimento. Para quem nunca foi, a coisa é uma espécie de linha de montagem. Uma atendente pega o pedido e dá o andamento na montagem do lanche e coloca no forno. Outra tira do forno e coloca o "acabamento" de acordo com a vontade do fregues, que pede mais salada, ou molho isso, menos queijo, mais bacon...etc..A terceira finaliza e embala e envia ao caixa.
Só que a segunda atendente estava mais preocupada em bater papo do que em tocar o andamento do "seuvisso", resultado, queimou os meus dois lanches...Parou a linha de montagem e todos tiveram que esperar começar tudo de novo....Aí bate a pressa nas atendentes, já que o tempo é medido por algum tipo de procedimento que eu desconheço, e todas entram em desespero. Se a coisa já estava ruim sem pressa, imaginem o que acontece quando o "Tico e o Teco" resolvem se perder dentro da cabeça.
Começam a passar um pedido na frente do outro criando um caos absurdo, acabaram trocando e misturando os pedidos num festival de incompetência sem precedentes. Tudo isso aliado a demora em fazer os meus lanches que fez com que os outros clientes começassem a reclamar também, aí deu TILT no cérebro das atendentes e a situação só fez piorar. 
Muita gente que estava na fila desistiu, e os que já haviam pago os lanches reclamando sem parar. Enfim chegamos à última atendente, um misto de "supervisora" que finaliza o pedido, embrulha os lanches, pega os refrigerantes, canudos, copos, e guardanapos.....E, faz a cobrança no caixa. Isso mesmo!!! Ela também manipulava dinheiro.
Eu batizei no inconsciente a moça de "porquinha", no sentido de porca mesmo. 
Ela faz todo o procedimento final e ainda manipula dinheiro sem lavar as mãos, pois naquele sistema, lavar as mãos perde-se tempo e a linha de montagem para de novo à cada lavada de mãos. Higiene ZERO!!! 
E isso sim é culpa da gerência ou do proprietário da franquia. Que não quer colocar mais um funcionário para tratar de dinheiro.
Nem preciso dizer que após notar que lavar as mãos não é um ato de higiene comum a quem manipula alimentos, ainda mais se a pessoa que mexe com dinheiro também tem a função de mexer no seu lanche.
Até ai minha irritação aliada a minha teimosia já estavam no limite. Perguntei à "porquinha" pelo gerente, e ela chamou um cidadão tão despreparado quanto ela.
Fiz a observação sobre o procedimento em higiene e comportamental das moças e a resposta foi que no Brasil de hoje, mão de obra desqualificada está se tornando rara, e eles não conseguem manter um time satisfatório por mais de um mês, o pessoal reclama de ter que trabalhar muito e que o salário sempre é pouco. Então para manter a empresa funcionando eles vão mudando o time quase que diariamente, e isso tira o ritmo e o treinamento das meninas.
E eu simplesmente disse que se não quer investir em treinamento, e o salário é baixo, o melhor a fazer é fechar a "quitanda", pois, no ritmo que vai, fechar será inevitável. E recebí um sorriso amarelo e silêncio como resposta.
E ainda questionei porque o gerente não estava no caixa, ou o próprio dono?
E a resposta foi que ele não poderia fazer esse serviço porque não era função dele, e o dono, vai saber por onde andava aquela hora.
Isso é comum no comerciante Tupiniquim, o cara investe um monte de dinheiro em um comércio e acaba deixando o patrimônio nas mãos de terceiros que recebem salários ruins para cuidar de muita grana dos outros. A fórmula sempre dá em falência ou encerramento das atividades por incompetência.
O bom e velho jeito Português de encostar a barriga no balcão e estar à testa do negócio...Já era. E é por isso também que se abrem e fecham tantos comércios no Brasil.
Voltando...Nem preciso dizer que larguei os lanches por lá virei as costas e fui para casa comer um "engasga gato" que estava na geladeira já a alguns dias...
Isso sem contar o nível de resmungos e impropérios que a "Dª Rose" fazia junto aos meus ouvidos. 
Só que eu sou mais teimoso que a média nacional e vou até o fim sempre para ver no que vai dar. E nem sempre os resultados são satisfatórios, mas mostram um Brasil que não sabe crescer por falta de pessoal qualificado.
Tudo isso tem um nome. EDUCAÇÃO, sem ela o Brasil não vai continuar crescendo em níveis satisfatórios, iremos atingir um gargalo profissonal que com certeza vai estagnar o país.
Uma pena, mas....
PHODA-SE NÉ? 
O inportamte é que a gente somos bão de bola!!
..................................................

Share/Bookmark

8 comentários:

josé antonio martins disse...

caro mascate da proxima vez va comer no maisqui donalde o siuvisso pode ser melhor







ass: martins

"O Mascate" disse...

Martins, Mac Donalds o mais vagabundo e caro lanche do planeta.
Não como lá nem se você me convidar!!

Anônimo disse...

Mascate, é um absurdo o que acontece neste país. O sistema educacional regrediu, e muito.
O péssimo atendimento, especialmente nos setores que empregam jovens, demonstra o baixo nível do ensino no Brasil.

Afunda Banânia!

Anônimo disse...

Mascate.
As vezes suas crônicas são como um espelho das desventuras que passo dia a dia. Me identifico 100%.
A burrice é total, geral e irreversível.
Sou Santista mas moro no Hell de Janeiro por questões profissionais.
Recém chegado passei por um Subway próximo de onde moro e fiz a indecência de perguntar se tinham "Delivery". Foi como falar um palavrão. Ficaram me olhando com cara de bunda sem entender o que eu falava. Expliquei: ENTREGA EM DOMICÍLIO. Chamaram a supervisora. Ela também não entendeu. Desisti.
Recentemente liguei para o China in Box, perguntei se tinham um "site" para que eu pudesse visualizar um Cardápio. Resposta não temos "site" na Internet. Fui ao Google e... voilá, de primeira.Não só tinha o "site" como pode fazer o pedido por lá. É mole?
Recentemente no aeroporto de Porto Alegre fui à um Mac Donald's fazer um lanche rápido antes do embarque. Pedi um Hamburguer (um deles, pelo número).Quando me entregaram notei que não me deram Catsup. Pedi o catsup e mostarda senão não dá para comer a josta. Resposta: - Não tem. Armei o barraco, rodei abaiana e pedi meu dinheiro de volta. Arranjaram uns sachets com o restaurante vizinho.Braziu iu iu iu

Anônimo disse...

Aí em Santos fui comprar um sapato. Mostrei o modelo na vitrine, informei o número. O atendente depois de uns 15 ou 20 minutos trouxe umas 6 caixas. Nenhum com o modelo que pedi e a maioria com o número errado. Tornei a mostrar o modelo. Preto, insisti, mais uns 15 minutos e mais meia dúzia de caixas a maioria....Marrom. Desisti.
As vezes penso que falo grego com essa raça.

Anônimo disse...

Aqui no Hell de Janeiro esta semana durante um almoço algumas pessoas no trabalho estavam reclamando dos cambistas para comprar ingressos para o show do Justin "Biba".
Comentei que só existe cambista porque existem trouxas que compram. Quase fui linchado.

Anônimo disse...

Parafraseando Odorico Paraguaçú: A INGNORANÇA É QUE ASTRAVANCA O POGREÇO DO PAÍS.

Anônimo disse...

Realmente sem a educação e cultura o país vai pro buraco.

Ezio/SP