* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

sábado, maio 07, 2011

STF X Democracia.

O STF poderia jogar mais limpo com a sociedade brasileira.
Se alguns julgamentos que caem no colo deles são comprometedores para seus membros, então que se faça logo a transparência.
O STF vem a público e diz que alguns crimes não serão julgados por que haverá conflito de interesses entre as partes. E simplesmente avisa sua incapacidade em julgar e pronto.
O que o tribunal não pode é ficar fazendo de conta que está sendo vilgilante com a constituição e na verdade a conversa é bem outra.
Os crimes do mensalão estão há tres meses da prescrição e até agora ninguém foi julgado ou punido. O ministro relator vive de licença médica e não passa a "bola" para outro que faça o serviço. Mas na verdade ninguém quer esse "rojão". Pois, se for para julgar esse mensalão alguns serão punidos e é justamente isso que o STF não quer... ou não pode...
O mensalão do DEM de Brasilia já teve alguns dos envolvidos presos, no do PT ninguém, absolutamente ninguém foi preso.
Agora, julgaram a união estável entre pessoas do mesmo sexo. Assunto absolutamente irrelevante e sem pressa alguma, mas o "zeloso" tribunal votou com uma rapidez nuncaantesvistonahistóriadestepaís. 
E o mensalão do PT vai prescrevendo e as punições não acontecem. E assim, o Zé Dirceu vai voltar de cara limpa sem punição alguma e o povo brasileiro vai ficar mais uma vez com cara de babaca.
Esse é o preço que um país paga por ter leis tão mal feitas que facilitam o corporativismo. 
Os ministros de um tribunal com a importância do STF não poderiam ser indicados aos cargos pelo presidente da república para que não ficassem com os rabos presos. Deveriam ser eleitos pelo voto do povo, ou quando muito, por um colegiado de juízes. 
E por obrigação, moralidade, e competência o candidato deveria vir das insntâncias inferiores da magistratura brasileira. |Não poderiam cair de paraquedas no tribunal só porque são "cumpanhêrus" do presidente. Isso tira a lisura, a imparcialidade e a legalidade de seus julgamentos. Ao menos...moralmente.
Com a indicação do presidente acontece o corporativismo e as leis vão sendo ensaboadas até que prescrevam. Dessa forma, os amigos "Del Rey" nunca serão punidos. E tudo fica no ar e muito mal explicado, dando sempre a impressão que constituição é "interpretada" de acordo com os interesses de momento ou de quem esteja no poder.
Se não vai julgar o mensalão, ao menos o STF deveria ter a ética de dizer isso em público e pedir para parar o processo e as investigações na PF. Ficaria muito mais barato para o erário e seria muito mais "justo" com a população.
Falta de ética no Brasil é lugar comum, mas corporativismo em um tribunal com o gabarito do STF é o fim da democracia.

.............................

Share/Bookmark

6 comentários:

blog do beto disse...

OLÁ MASCATE.

BELA MATÉRIA. MAS COMO ELES MESMOS APROVARAM, SER GAY É UMA COISA NATURAL E DAÍ FAÇO A PERGUNTA QUE NÃO QUER ME CALAR:

DOS ONZE, QUANTOS SÃO GAYS?
SE VC SOUBER, FAVOR ME INFORMAR.

BETOCRITICA.

Anônimo disse...

Em breve, ser hetero vai virar crime inafiançável.

ACORDA BRASIL

ou nos transformaremos todos em meninos do MEP.

Anônimo disse...

Parodiando o Grande Mascate!: Estamos sendo governados por um bando de FELODAPOTAS!!! Quanto a união entre duas "bibas", karákoles!!! Deus nos deu o ânus para saída, não para entrada, se alguém faz ao contrário entre quatro paredes, não precisa mostrar na minha cara e dizer que tá certo! Nem mulheres decentes aceitam isso. O STF passou por cima da constituição!!! Cagô e andô pro congresso. Ora, mas para quê mesmo serve o congresso?

José T. S.

JabaNews disse...

olá o mascate,
sobre o stf, mandamos lá para o blog, o que se segue, obviamente, sua reprodução, aqui, com sua permissão.
abs.,
jaba

"À caminho da viadagem.
A recente decisão das togas superiores, validando casamento entre homossexuais e outras besteiras, imiscuindo-se na esfera de outro poder, não muito cotado, foi mais um tapa na cara da sociedade, como o foram outras decisões não muito distantes no tempo.
Só falta agora, com esta decisão que deve ter deixado em júbilo os áulicos da vida da esperteza, aqueles que orbitam no tema “direitos da minoria aviadada”, e usurpam os cofres públicos, rever, de ofício, a decisão, tal como no caso do bandido italiano que permanece no país, graças ao “lava mão”, que deixou para o energúmeno a extradição do criminoso, determinando ao outro poder não cotado, a obrigação de criar o Estado da boiolagem, na esteira do desmembramento do Estado do Pará para criação de dois novos Estados, o que hoje se discute; aí teríamos, no mapa nacional, o Estado de viadópolis, baitolópis, qualiralópolis, ximbugópolis, etc. À caminho da viadagem, pois.
A República dos Baitolas Carentes se avizinha, tal como previsto na matéria “Brake na Hibernação”, e esperamos estar em outra para não presenciarmos o final enterramento nacional na vergonha.
Do jeito que a coisa se apresenta, é provável que ser homem, hétero, seja motivo para futura prisão e banimento; esperamos, como dito acima, já termos passados para outra, quando isso acontecer, já que o instituto da família, em seus fundamentos, acabou de ser mandado para as calendas; existem outros meios jurídicos de proteger os interesses da "classe", que não o desfacelamento do instituto familar.
E aqui não é caso de homofobia; temos constitucionalmente assegurado o direito de não gostarmos de viados, do seu modo de vida e das idiossincrasias reinantes no país, o que também não se traduz em discriminação.
Enquanto isso, o processo do mensalão arrasta-se a passo de cágado."
Acabamos de verificar a palavra de moderação de comentários: "phyti". Será que a boiolagem teve um "phyti" com a decisão do stf?
abs.,
jaba

Guará Matos disse...

O STF brinca de fazer justiça.

Abraços.

Estou seguindo você. Belo trabalho.

Ajuricaba disse...

Lamentavelmente não tem recurso ao Papa sobre o tema. O que os ministros fizeram foi uma aberração.
PAR não é CASAL, nem fud**ndo