* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

quinta-feira, janeiro 06, 2011

PT X ELEIÇÕES X FARC = WikiLeaks

Governo Lula refugiou padre das Farc por afinidade política

É o que diz documento da embaixada americana em Brasília, segundo o qual o país contrariou suas próprias diretrizes de combate ao terrorismo

Um documento publicado nesta quinta-feira pelo site WikiLeaks revela como a ideologia contaminou decisões diplomáticas ao longo do governo Lula - e não apenas no caso do terrorista italiano Cesare Battisti. Como revela o documento de setembro de 2006, produzido pela embaixada americana em Brasília, a decisão de abrigar Olivério Medina, guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), foi resultado de "pressão política de alto nível" e representa uma contradição diante do “compromisso brasileiro” com o combate ao terrorismo. Uma reportagem de VEJA, publicada em março de 2005, mostra que Medina anunciou, em 2002, uma doação de 5 milhões de dólares para a campanha eleitoral de candidatos petistas.

A nota da missão diplomática norte-americana no Brasil aponta Marco Aurélio Garcia, assessor internacional do governo Lula, como fonte das pressões para que o padre fosse recebido no Brasil. A decisão foi criticada pela embaixada da Colômbia, que denunciou aos EUA a contradição entre o discurso do governo Lula e as suas atitudes. O texto considera "críveis" as alegações de que a "Presidência (brasileira) subverteu o processo e pressionou o Comitê Nacional para os Refugiados para tomar uma decisão contrária a suas próprias diretrizes".
Histórico - Quatro anos antes, a Polícia Federal brasileira havia prendido Medina pela segunda vez, a pedido da Colômbia. Em 2005, o governo de Álvaro Uribe pediu sua extradição para a Colômbia, mas, em 2006, Medina recebeu o status de refugiado político no Brasil, após negar as acusações de assassinato. O Supremo Tribunal Federal negou a extradição de Medina em 2007.
O refúgio político de Medina foi discutido em uma reunião entre o então embaixador americano no Brasil, Clifford Sobel, Luiz Paulo Barreto, presidente do Comitê Nacional para Refugiados (Conare), o ex-chanceler Celso Amorim e o recém-nomeado ministro das Relações Exteriores Antônio Patriota - à época, secretário de Assuntos Políticos do Itamaraty.
PT - Uma reportagem publicada por VEJA em março de 2005 mostra que arquivos da Agência Brasileira de Inteligência em Brasília revelaram ligações claras das Farc com o PT. Um dos documentos relata que, durante uma festa em 13 de abril de 2002, Medina disse que sua organização doaria 5 milhões de dólares para a campanha eleitoral de candidatos petistas de sua predileção. Na ocasião, faltavam menos de seis meses para a eleição.

Da Veja
Share/Bookmark

Nenhum comentário: