* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

sábado, janeiro 29, 2011

Comissão da verdade.

Muito se fala pelo esgoto vermelho e simpatizantes da criação de uma tal comissão da verdade.
Mas qual a verdade que essa comissão busca realmente?
A verdade em sair a cata dos desaparecidos políticos e enterrar seus corpos de maneira cristã, e assim também proporcionar indenizações bilionárias às famílias dos desaparecidos?
Ou a simples busca da retaliação contra os que venceram a batalha contra o comunismo idiota que alguns roedores vermelhos queriam implantar no Brasil?
Essa conversa de que os desaparecidos políticos lutavam pela democracia tem lá seu fundo de verdade. E entre os que morreram ou desapareceram existiam duas correntes, os que realmente lutavam contra o regime militar e pelo retorno da democracia, e os que só queriam implantar uma ditadura do proletáriado em Terras Brasilis.
Os que lutavam relmente pela democracia  cairam na real e hoje sabem que vivemos nela, meia boca é claro, mas ainda uma democracia.
Os que lutaram pela implantação da ditadura do proletariado se valeram da lei da anistia e assumiram o poder, e hoje, estão em busca de vingança pura e simples.
Os dois lados aceitaram a lei 6863 de 28 de Agosto de 1979 onde a anistia seria ampla geral e irrestrita, tanto para os que lutaram do lado dos militares, quanto para os que foram perseguidos, presos e cassados pelo regime de exceção.
A verdade está que os derrotados do proletariado vermelho, agora querem se vingar de seus algozes e estão tentando atropelar uma lei que nem a constituição de 1988 teve forças para modificar.
A busca pela verdade sempre tem dois lados, e a tal comissão da verdade quer apenas buscar a que lhes convém. Isso não é justiça, isso é safadeza.
Se for para criar uma comissão, que ela vá em busca da realidade dos fatos nos anos de chumbo do nosso Brasil. 
Para isso teriamos que começar do zero. 
Em primeiro lugar, revogar a lei de anistia, cassar os direitos políticos de todos os que se beneficiaram dela, inclusive da PresiDANTA da república, e ai sim buscar a verdade realmente. O que os roedores vermelhos querem é vingança. Já que não ganharam na mão, agora que chegaram ao poder querem ganhar no grito.
E uma democracia corre sério risco quando um grupo tenta ganhar no grito.
Ou se faz uma comissão realmente em busca da verdade, onde que se punam tantos os torturadores quanto os terroristas que cometerem crimes em nome de uma falsa democracia, ou então deixemos isso por conta da história e que o povo brasileiro aprenda com os erros do passado.
Agora, querer retaliações, é no mínimo idiota, e essa ministra dos direitos humanos está apenas querendo se vingar de algo que ela só viu nos livros de história. Ou seja, pegou o ônibus errado e ainda quer sentar na janela.
A lei da anistia foi interessante para os dois lados, revogá-la em busca da verdade, eu acredito que seja o mais democrático e verdadeiro, agora, se beneficiar dela para perseguir seu inimigo é um ato de imoralidade e ilegalidade ainda maior que a tortura.
Os perseguidos políticos recebem indenizações milionárias, e as vítimas civis dos terroristas, ou os que lutaram ou morreram do lado dos militares estão aí à míngua, e isso a tal comissão não quer rever. Facil né?
Na minha visão, os militares usaram de pouca energia em certos indivíduos que estão aí hoje pagando de indignados. Comissão da verdade só é verdadeira se apurar os fatos com isenção, a busca da vingança ou da retaliação não pode ser considerada uma verdade absoluta.
Abusos aconteceram, só que de ambos os lados, e perseguir e punir apenas um deles é injusto. Para não dizer...safado.

...
Share/Bookmark

3 comentários:

Anônimo disse...

Esses comunas estão querendo é uma $$começão$$ de verdade, isso sim! as custa da gente.

Ez/SP

JabaNews disse...

Olá Mascate,
Sua matéria coincide com nosso entendimento a respeito desta comissão de ideologia retrógrada; veja, por favor, nossas matérias "doutrinação de esquerda", de dezembro passado, e "maria do rosário", do início deste mês de janeiro.
Para barrar o intento unilateral da turba, de cunho revanchista, somente com muita divulgação, o assalto aos cofres públicos, a título de indenização, pela frustração de não instalarem no País um regime de governo à semelhança dos seus mentores da ocasião (regimes russo e chinês), já foram absorvidos por uma sociedade embevecida e egoísta que demonstrou os seus reais sentimentos no apagão nacional que se viu em 2002.
Em matéria de 16 de dezembro passado, que intitulamos “OEA”, fizemos um apanhado histórico sobre os movimentos e os intentos da esquerda no País, que levaram ao regime militar a partir de 64, por contas de atos de João Goulart e de outros caudilhos, como Brizola, então governador do Sul. Para não alongarmos nossos comentários, fique a vontade para ler a matéria e externar sua opinião.
Terminado o governo militar, assume o poder o inominável cara do maranhão, em função da morte de Tancredo, figura conhecida desde o segundo mandato de Getúlio. Na seqüência, Collor, de quem todos se lembram, vindo Itamar que terminou o governo deste, Fernando Henrique, e o que já se foi, destacando-se da folha corrida, o conhecido “mensalão”. Por fim, a que já veio, que dispensa maiores comentários. E os dois nefastos, do maranhão e de alagoas, ainda continuam aí, agora de braços dados com os inqualificáveis.
Observe que os acontecimentos pós governo militar, mostraram-se campo fértil para crescimento da turba que hoje está no poder, com a colocação em prática de um dos dogmas doutrinários do comunismo, socialismo ou outras besteiras que se queira adjetivar: mentiras, manipulação da massa e “contaminação” do serviço público.
E isso tanto deu certo que se deu o apagão nacional em 2002: boa massa de eleitores por conta do achatamento salarial e da redução de proventos de aposentadoria; de outra banda, o capital, para quem independe a ideologia, desde que não lhe cause prejuízos, e a grande massa dos desafortunados de conhecimentos – instrução – e bens, e a quem sempre interessou aos oportunistas de esquerda, e que ainda continuam na mesma situação, além daqueles que se acomodaram e ainda assim permanecem.
O risco em andamento é o da não alternância do poder; os partidos “fortes” são todos de “esquerda”, não se vê oposição e nem movimento quanto aos crimes praticados, salvo algumas intervenções do Ministério Público, e uma ou outra voz, que mais parece para holofote: a turma do tucanato é chegada a um processo autofágico diário, a turma dos tramoienses, com diversas tendências, vive em briga interna, mas com o desejo único da permanência no poder; os democratas, antigo PFL é fisiológico, os demais são aliados ou vivem “isolados”, indo de um lado para outro e o dos “ministérios”, partido do atual vice, já não precisa dizer mais nada.
Em suma, um País que vive na contumaz vergonha e na falta de vergonha.
Desculpe-nos pelas demasiadas linhas.
Abs,
JabaNews

Anônimo disse...

Mascate, se o problema deles é comissão da verdade, então que começem por aquela que foi eleita presidente através do maior estelionato eleitoral da história deste País.
Não só ela como todos os que fazem parte deste desgoverno, onde se perdeu a conta de quantos inocentes perderam a vida, pela incompetência e descaso com as leis e as prioridades que o povo tem o direito e o dever de respeitar e ser respeitado.
Mas como este é o Pais do faz de conta e de qualquer jeito, este mesmo povo vai levando em banho maria e pagando a conta de tudo que é jeito, até com a própria vida, e nada muda e acontece.