* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

terça-feira, novembro 30, 2010

Rio de Janeiro antes tarde do que nunca.

Finalmente o estado se fez presente nas favelas do Rio de Janeiro após mais de 40 anos de omissão. Tudo isso está acontecendo por conta da Copa do Mundo e das Olimpíadas que serão sediadas no Rio. O mundo estava de olho nos cariocas, e os comentários na imprensa mundial não eram nada abonadores em favor do Rio sediar a Copa. Essa atitude de combater o tráfico só está sendo possível por conta do mundial de futebol, pois se tivessemos perdido o direito de sediar a copa duvido que alguém estaria preocupado com o tráfico dos morros cariocas.
Um verdadeiro aparato de guerra foi montado e colocou para correr a cambada de vagabundos covardes conhecidos como traficantes.
O interessante é ver que esses traficantes eram tão poderosos contra a população, mas na hora que o bicho pegou para valer correram e muito para salvarem os próprios rabos.
O número de mortes e de prisões foram ridículos diante da quantidade de força usada pelo estado para essa ação, as polícias tomaram as favelas sem as tais "balas perdidas" atingindo os moradores. Isso só reforça a minha tese de que os próprios traficantes atiravam na população para colocar a culpa nos policiais e com isso irem ganhando a "proteção" dos revoltados moradores vítimas da situação.
Até agora foram apreendidos centenas de quilos de cocaína e toneladas de maconha, centenas armas e milhares de munições, e até algumas prisões, esperava-se muito mais por conta do circo que foi armado em volta dessas favelas. Mas...já é alguma coisa.
Agora...cadê o dinheiro?
Será que dinheiro vivo não existia nos mocós dos traficantes? Será que eles levaram absolutamente toda a grana que o volume de vendas de drogas proporcionava?
Onde está essa grana toda? Com os presos e com os mortos não estava...e como sempre, a polícia prende o bando que assalta um banco, mas quem está com a grana sempre consegue fugir e pelo visto não está sendo diferente nas favelas do Rio. ....Estranho...muito estranho....
Invadiram as casas dos chefes do tráfico e DEIXARAM que a população saquesse as moradias, isso além de muito preocupante é inadmissível, a população não tem que fazer saques onde quer que seja, e muito menos saques tolerados pelo poder público e sendo filmados e noticiados pela imprensa. O estado de direito tem que ser preservado, não importa se os bens eram de traficantes ou de cidadãos comuns, não podem dar referências erradas para essa população. Depois começam ondas de saques pelas favelas e o estado não vai ter como parar com isso de imediato, uma vez que podem invadir residências sob alegação de que eram moradias de traficantes ou parentes deles e a balburdia e a desordem estará instalada.
Os moradores que agiram dessa maneira apareceram em rede nacional de TV e agora são vítimas em potêncial dos chefões do tráfico que ainda não foram presos, e todo mundo sabe que esse oba-oba vai acabar em um ou dois meses e a população estará de volta à sua rotina e aos poucos os traficantes estarão voltando para suas casas, já que a imensa maioria deles nem passagem pela polícia possuem. Para todos os efeitos eles ainda são cidadãos comuns, e uma ou outra morte não irão chamar a atenção das autoridades. O estado tem a obrigação de zelar pela ordem e pela segurança futura dos moradores das favelas e com saques ao vivo essa segurança fica ameaçada, já que os moradores tem que sair da proteção do estado para irem ao trabalho na cidade. É certo que os que saquearam são os urubus que se acovardaram por décadas à fio nas mãos dos traficantes, e hoje que os gatos sairam os ratos começaram a mostrar as garras. Essa atitude mostra bem como pensa uma boa parcela da população, são covardes quando solitários e viram leões quando estão em bando. E saques são a mostra da total ignorância dessa população.
Foram apreendidas centenas de motocicletas e veículos roubados pelos criminosos, veículos que serviam de meio de transporte dentro das favelas e as vezes de ferramenta para assaltos e roubos nas ruas da cidade. A polícia apreendeu esses veículos, e mais especificamente no caso das motocicletas o tratamento dispensado à elas foi patético, será que o estado esqueceu que muitas dessas motocicletas tem dono? Que muitos desses donos ainda estão pagando por elas e que acabaram roubados, agredidos e até mortos por conta delas? Então porque o estado não trata esses veículos como propriedade de vítimas inocentes que tem a esperança de reave-las e com isso poderem levar uma vida normal de novo? As motos apreendidas foram jogadas em cima dos caminhões da polícia, amontoadas, empilhadas como ferro velho sem atenção ou cuidado algum, foram tratadas como as casas dos traficantes, apenas como despojos de guerra, e seus donos que tinham esperança em reave-las em bom estado, terão enormes prejuízos para consertar aquilo que o próprio estado destruiu. Pois, muitas delas nós vimos nas reportagens, eram novas e estavam em perfeito estado, era só periciar e devolver aos proprietários. Mas não, preferiram refletir o comportamento dos saqueadores e dos traficantes e quebraram tudo o que encontraram pela frente.
As operações são um marco na história da segurança pública do Brasil, penso que agora o Rio possa voltar a ser a cidade maravilhosa que todos se encantam, mas muita coisa tem que mudar, principalmente no quesito educação, uma população educada não se deixa virar refém de bandido.
Agora pergunto, será que as autoridades que livraram essa população das mãos dos traficantes irão fazer valer as leis e cortar todos os gatos em água, luz e TV a cabo que estão ligados nessas comunidades, ou vão fazer vistas grossas para esses roubos e deixarão a população acreditando que é asim que funciona mantendo a velha desordem social que premia os mais éxxxxpérrrtos e pune quem paga impostos?
E nas favelas dominadas por milícias? Quando ocorrerão as ocupações? Uma vez que um miliciano é tão nocivo para a população quanto um traficante.
Já começaram a pipocar denúncias de abusos cometidos por parte da polícia contra os moradores, truculência, agressões e até casos de roubo de dinheiro dos cidadãos.
Nessas horas que os moradores ficam se perguntando se os mocinhos são mocinhos de verdade ou apenas bandidos a serviço do estado.
Volto a insistir, tem que aparecer montantes em dinheiro nessas apreensões, era muita grana que rolava no trafico para simplesmente a polícia não encontrar quase nada. Se tem armas, munições e MUITA droga tem que ter dinheio e objetos de valor também, e isso é que as autoridades tem que se ater, não é possível que não se apreendam quantias em dinheiro. Apenas uma mochila com 40.000 apareceu, mas mesmo assim é porque a imprensa estava lá na hora que pegaram o menino que levava a mochila e essa apreensão teve que aparecer. Se pegaram um, devem ter pego muitos outros, mas se ninguém viu a grana, como sempre, sumiu...
Com essas ações do estado coibindo o tráfico nas favelas do Rio de Janeiro o preço da droga no asfalto está subindo assustadoramente e o desabastecimento é certo. Diante disso e pelas quantidades em drogas que foram apreendidas chega-se a conclusão que uma grande parcela da população do Rio de Janeiro estará em crise de abstinência em um ou dois dias.
Já que tudo indica que o número de viciados por metro² no Rio deve ser absurdo. O Brasil é o segundo mercado consumidor de drogas do mundo perdendo apenas para os Estados Unidos. Ou seja...se não criminalizarem logo os usuários essas ações da polícia só irão fazer com que os traficantes mudem de endereço, uma vez que o mercado está aberto para o consumo, tem muita gente grossa metida nisso e muito político deste Brasil foi eleito com a grana do tráfico de drogas. Tem que fechar o mercado e secar a fonte, caso contrario essa ação no Rio será apenas propaganda para o mundo ver que em 2014 estarão seguros todos aqueles que quiserem vir para a Copa do Mundo de futebol. Os traficantes podem ter abandonado os morros, mas jamais abandonarão o mercado da grana fácil, sem contar que os jovens que se atiram nessa vida o fazem por falta de perspectiva em dias melhores, tem que fazer ações objetivando o encaixe dessa população carente no mercado de trabalho, uma vez que apenas batendo nos trafcantes e não dando cidadania para essa massa de população carente nada vai mudar de verdade. Acvaba o tráfico nos morros e começam os assaltos e arrastões na cidade, afinal esse povo tem que "trabalhar" e é só isso que sabem fazer na vida. A responsabilidade do estado está apenas começando, com o fim do tráfico e a oucupação dos morros chega a hora da cidadania, e é aí que veremos o quanto é real o interesse dos governantes no bem estar do povo.

Criminalização já para o ususário, só assim resolveremos este problema de forma mais efetiva. Por enquanto e ao que parece, o Rio de Janeiro está exportando os traficantes para os estados vizinhos. Já é dado como certo a fuga dos chefões que não foram presos no Rio para os estados de Minas e SP. O problema vai continuar, os barões da droga irão sendo substituídos pelos novos chefes que irão aparecer, e a roda da fortuna vai continuar a girar. E nós os cidadãos pagando por toda essa farra.
Quero ver o balanço dessa operação. Quanto é que irá custar para a população em impostos todo esse teatro, coisa que já deveria ter sido feita há mais de 20 anos, só que antes os interesses eram outros.
Ainda temos os problemas nas fronteiras e a bizarra aliança entre o DESgoverno do Brasil com os NARCOTRAFICANTES travestidos de guerrilheiros das FARC. Esse é um dos problemas que o Brasil precisa rever, e como sabemos a classe política só anda quando o povo vai atrás enfiando o dedo em certos rabicós. Tá na hora da população aproveitar esse gancho e começar a cobrar do DESgoverno Federal maior seriedade no trato com a Bostívia, Merdaguai, Ecúador e com as FARC. Pois, se deixarem correr frouxo não adianta fazerem guerra urbana, as drogas e as armas continuarão vindo para o Brasil através das fronteiras dessas favelas que se dizem países da Amérdica do Sul.
A população tem que exigir uma postura séria dos governantes e acabar com a bandalheira.

Mas...nunca é tarde para recomeçar.

Vamos aguardar os desdobramentos de tudo isso. Torço que o Brasil saia fortalecido dessa guerra. Pois, nada é melhor do que viver em paz.

Share/Bookmark

5 comentários:

MARIA LUCIA disse...

ADOREI seu artigo.Também achei errada essa invasão das casas alheias .Não importa de quem seja.Não lhe pertence.....MUITA COISA AINDA TEM QUE MUDAR!!!!!

Coelho disse...

Deixa os policiais pegarem o dinheiro dos traficantes, os caras estão arriscando a vida por um salario miserável De que adianta entregar esse dinheiro ao estado se o dinheiro de uma maneira ou de outra vai cair no bolso de algum outro espertalhão, melhor que fique com os policiais. Essas regras rígidas de moral são lindas na teoria, mas na vida real as coisas são diferentes. Não me intenda mal, não acho que o ideal é ser malandro e metido a esperto mas devemos compreender nossa realidade e fazer o necessário mesmo que pareça moralmente condenável.

Lu Menezes disse...

Olá. Já sou sua seguidora há um tempinho....
Gosto demais das suas colocações e me vejo extremamente cética com relação a esse circo montado no Rio....
SEMPRE duvido de toda e qualquer atitude política que aconteça em ano eleitoral, principalmente um ano eleitoral tãããão pitoresco como esse....
Você realmente acha que há ALGUMA seriedade nisso tudo?!

Um grande abraço.

"O Mascate" disse...


Seriedade ZERO!!!
O circo montado no Rio é o resultado da forma de tentar mostrar ao mundo que o Brasil e principalmente o Rio são seguros para os turistas que virão para o mundial de 2014.
Essa situação de invasão e UPPs só está acontecendo por conta da Copa do Mundo, volto a dizer, se o Brasil não tivesse ganho o direito de sediar o mundial de 14, as favelas do Rio estariam da mesma maneira que estiveram nos últmos 40 anos. As mudanças foram forçadas pela opinião pública mundial que não acreditava na capacidade de segurança do Rio para promover eventos tão grandes.
Os políticos tiveram que ir contra os financiadores de muitas campanhas que são os traficantes.
Mas não sei se você percebeu, os grandões do tráfico não foram presos, e a grana sumiu!!! Não se apreende um centavo em dinheiro, segundo os jornais a polícia do Rio rouba eletrodomésticos, armas, dinheiro, jóias, objetos de valor. O que aparece apreendido são apenas armas e drogas que dariam muito na vista se desaparecessem.
Falta muita seriedade nisso tudo, e como a campanha eleitoral já passou o Sebento não anda fazendo discurso e nem inaugurando ações da polícia. Para falar a verdade, o Sebento anda é triste por não se perpetuar no poder como o amigo dele o Fidel I O Imorrível.

"O Mascate" disse...

Coelho
Não é dessa forma que vamos fazer o Brasil virar um país sério.
Deixar os policiais roubarem a grana do tráfico como forma de compensação pelos baixos salários e periculosidade do cargo que ocupam?
Isso é uma insanidade, o policial sabe do perigo que corria quando se candidatou ao emprego e também sabia da baixa remuneração. Ninguém foi enganado na hora de conseguir o emprego, e depois que estão lá dentro acham que podem se favorecer da farda para ganhar uns por fora? Isso é crime e como tal deve ser punido com rigor, se deixar correr frouxo a corrupção jamais vai ter fim no Brasil.
Regras rígidas no Brasil não existem, o que tem que ser feito é respeitar as leis e punir os que dela abusam.
Uma forma de dar transparência e seriedade ao montante de dinheiro apreendido seria a abertura de uma conta em nome do estado esse dinheiro ser depositado e ser revertido exclusivamente em benefício dos moradores das favelas onde ele foi apreendido.
Usando a grana para as obras de infra estrutura que ´precisam ser levadas adiante naqueles locais, sem onus aos cofres do estado.
Tudo isso fiscalizado pela sociedade e orgãos da imprensa. Simplesmente deixar que os policiais levem embora passa a impressão à população que eles também podem roubar para compensar os baixos salários que recebem.
Não é asim que se transforma um povo em nação. Essa forma de pensar só vai atrasar ainda mais o crescimento do Brasil.