* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Lula rejeita retirar embaixadores dos EUA por fim de embargo a Cuba

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira que a América Latina deve dar ao presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, a oportunidade de desenhar a própria política para a região, antes de adotar represálias. "Eu sou mais cauteloso do que o Evo Morales", disse Lula no encerramento da 1ª Cúpula da América Latina e do Caribe, que aconteceu entre terça-feira (16) e esta quarta, na Costa do Sauípe, na Bahia.


Horas antes, Morales havia conclamado os países latino-americanos e caribenhos a estipular um prazo para a retirada do embargo americano contra Cuba e, em caso de recusa, encerrar as relações diplomáticas com a potência. Para Lula, no entanto, é necessário "ter prudência e democracia" e esperar que Obama desenhe sua política para, daí, "aprová-la ou criticá-la".

Lula disse que também irá observar como Obama agirá com o Oriente Médio. "Depois, vamos saber o que se passa com o muro que eles estão construindo no México."

Para o presidente, há esperanças de que Obama irá mudar a política de Washington porque "não é possível que os EUA não se dêem conta de que a América Latina mudou, que acabou a luta armada --e que todos os que pensavam em chegar ao poder pela luta armada, salvo as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), já chegaram ao poder".

Mesmo contrário à pressão proposta por Morales, Lula reforçou as críticas ao embargo a Cuba e classificou a medida de ato de "malcriados".

Em seu discurso, Morales havia criticado a Organização dos Estados Americanos (OEA) pela expulsão de Cuba, em 1962, e lido partes da resolução de expulsão na qual há referência ao governo marxista-leninista de Havana. "Este tipo de resolução deve ser levada ao tacho, à lixeira, ao banheiro, porque ofendem um país."

Para Morales, "continuará crescendo a rebeldia [na América Latina] pelas imposições que vêm do governo dos EUA".

O hondurenho Manuel Zelaya também defendeu Cuba e ressaltou que a América Latina não deve "ter duas caras", uma que insere Cuba no Grupo do Rio e e outra que isola a ilha diante da OEA (Organização dos Estados Americanos). "Agora temos uma mesma posição."

Cuba foi formalmente integrada ao Grupo do Rio nesta terça-feira. O Grupo do Rio é um fórum multilateral agora com 23 países de América do Sul, América Central e o México. Nos últimos 20 anos, Belize, Bolívia, Chile, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Nicarágua, Paraguai e República Dominicana se uniram ao grupo de países, como também fez a Comunidade do Caribe, atualmente representada pela Jamaica.


da Folha Online
da Efe, na Costa do Sauípe


Share/Bookmark

Um comentário:

paschoal disse...

Há circulando na internet a foto de um cachorrinho pincher mandando um baita cachorrão, cuja "marca"(hahaha) eu não me lembro, ir se foder.
Comparo dita foto com os idiotas latrino amerdicanos dessa reunião de mierda.