* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *

* Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta *
"PIMENTORIUM IN ANUS OUTREM REFRESCUS EST"

quinta-feira, setembro 25, 2008

Celular, do serviço ao status.

Fico impressionado a cada vez que vou ao shopping vejo as lojas que vendem telefones celulares mais lotadas que as lanchonetes, e olha que eu falo em Mc Donalds, o lanche mais caro e ruim do planeta, mas que vende feito água.
As operadoras de telefonia perceberam que o povão transformou o celular em símbolo de Status, os aparelhos cada vez mais caros e sofisticados, vendidos aos montes na maioria das vezes para pessoas sem a mínima idéia do para que eles sirvam além de tirar fotos. Pessoas empenhando mais de meio salário mínimo em prestações a perder de vista só pelo prazer de mostrar ao mundo que tem o aparelho TOP de linha, mesmo que não tenham créditos, ou dinheiro para pagarem as contas, mas o celular vai ser exibido acintosamente em mesas de bares e restaurantes ou mesmo em conversas “ao pé” do ouvido em que não existam interlocutores, apenas o andar de um lado para o outro com o celular "grudado na cabeça" somente com a intenção exibir o novo modelito ultra hiper “V” alguma coisa, em uma forçada tentativa de se auto-afirmarem diante da sociedade.
Os serviços de celulares desse porte são feitos para empresários, executivos, ou profissionais que utilizam o aparelho para trabalhar, a possibilidade de multi mídia que eles proporcionam facilitou e muito a vida desses usuários, mas o oposto é que mata, pessoas que poderiam ter um celular apenas como telefone e que não podem pagar pelos serviços de “banda larga”, e que a cada acesso a internet detonam os créditos ou extrapolam as contas a níveis impensáveis, se jogam em aparelhos ultra sofisticados e planos mirabolantes apenas para mostrar status sem utilidade prática a não ser massagear o pobre ego..
Algumas pessoas andam tão idiotizadas pelos celulares que não percebem que as empresas de telefonia são uma arapuca contra o bolso do consumidor, se vocês ficarem parados em um balcão de alguma empresa de telefonia móvel notarão que 95% das pessoas que vão até lá para trocar de aparelhos ou adquirir uma nova linha não perguntam os preços das tarifas ou do serviço prestado dentro daquele pacote que premia com o aparelho dos sonhos delas, ficam apenas falando das “inutilidades” que o aparelho tem e o quanto ele vai mostrar o “status” do seu dono, as tabelas de preços à mostra são sempre dos aparelhos e jamais a da tarifação. Os consumidores, se nunca, ao menos quase sempre, não conferem as contas quando o serviço é pós-pago, e a empresa cobra o que bem entender e ninguém reclama, e se algum consumidor consciente tenta reclamar começa uma peregrinação pelo serviço de atendimento que chega a durar horas ou mesmo dias e nunca com resultado favorável ao consumidor.
As empresas oferecem aparelhos grátis, mas com planos de conta fixa que em muitos casos comprometem uma boa parcela do salário do esperto consumidor, mas o que ele leva em conta é: Eu tenho um TOP de linha “DE GRATIS”. Agora a conta, essa é outra conversa. As tarifas vão de R$ 0,06 a R$ 1,47 o minuto uma variação que chega ao absurdo de aproximados 2.350% (ISSO MESMO, DOIS MIL TREZENTOS E CINQUENTA ), dependendo do seu plano de serviços e ainda tem os “aditivos” que só encarecem o valor da conta, serviços que seriam obrigação da companhia e ela comumente cobra por fora, identificador de chamada e caixa postal. Caixa postal, um serviço que você paga para ter e ainda paga para usar, dupla tarifação que só é possível no Brasil pq o consumidor só pensa no aparelho e nunca no preço do serviço, e esse jamais é contestado, afinal somos todos ricos no Brasil. Temos um serviço de telefonia móvel dos mais caros do planeta, e consumidores deslumbrados que confundem utilidade com futilidade.
Infelizmente esse é o preço, agora temos tecnologia de primeiro mundo, só que com consumidores de terceiro. Tudo evoluiu, menos a cabeça do consumidor Brasileiro...LAMENTÁVEL.

Share/Bookmark

3 comentários:

Ibrahim Tauil disse...

Esse é o modelo criado nos EUA pra implementar o consumo. Produção em série e um bom sistema de marketing(que funciona de forma devastadora em sociedades de substrato cultural paupérrimo como a nossa). É assim com o celular, com o automóvel, com a roupa, com o calçado e com o cacete a quatro. Só que o Planeta não está dando mais conta em fornecer tanta matéria prima e receber tanto lixo de volta.

Fernando disse...

Grande Ibrahim.
Gostei do "substrato cultural" Mas é isso aí, se não começarmos a cuidar do planeta, em breve os donos de celulares não terão para quem ligar.

Rose disse...

Olha eu aí, gente!!!! Pra quê que eu fui inventar de trocar meu aparelho!E nem peguei um top of maind....Hoje vence minha fatura, não concordo com a cobrança e estou tentando desde o dia 17 uma solução. Já abri chamada na  central de relacionamento, já enviei e-mail, já fui na loja e solução que é bom....nada.....Aí eu me pergunto: Vale a pena tanta tecnologia? Quantos anos sobrevivemos sem celular e eramos muito mais felizes e menos estressados do que hoje?Quanto mais simples a vida, melhor!